Páginas

sábado, 23 de agosto de 2014

A Arte da Palavra em Poemas e Poesia Parte Final


Piuí! Piuí! Amigos do LLM,

Aqui estou para o registro da nossa nona oficina ocorrida no último dia 19 de agosto de 2014. Seguindo o ritmo, sempre iniciamos com o Desafio Letra Mente desta vez com o tema “Minhas melhores qualidades”, sorteado na semana anterior. Apesar de os alunos terem considerado o tema difícil, por se tratar de autoavaliarem-se nossa conversa além de agradável serviu para que nos aproximássemos um pouco mais, eu creio! Em seguida fizemos o sorteio do tema da semana seguinte.
De poeta e de louco, todo mundo tem um pouco!
Dessa forma seguimos viagem do ponto onde paramos na semana passada, porém antes de avistarmos as paisagens que os renomados poetas iriam nos mostrar na interpretação de cada aluno segundo suas escolhas, nos rendemos aos encantos expressivos de algumas crianças que em um vídeo deram voz ao poema "Trem de Ferro" de Manoel Bandeira, muito inspirador! Assim chegou a vez da nossa tripulação compartilhar com muita expressividade e diversão as belas paisagens contidas nos poemas de suas escolhas.

Como já estávamos imbuídos da áurea poética, então não haveria momento mais adequado para respirarmos os ares da socialização dos poemas de autoria da tripulação LLM. As produções e o momento estavam tão aprazíveis que a tarde parecia querer nos trapacear com a rapidez em que teimava passar, nos lembrando que o tempo em tão belas paragens estava se esgotando. Não são assim os bons momentos?!

Buscando desfrutar de cada ambiente que este destino nos reservava dos detivemos a apreciar e refletirmos sobre a presença da poesia além do poema e isso nos levou a buscar sua manifestação e influência, tanto no cotidiano humano, quanto nas tantas manifestações artísticas e, como já era de se esperar, nossas reflexões ganharam força quanto chamamos à luz de nossa abordagem a música. Aproveitando esse ensejo paramos para apreciar a música “Aquilo que dá no coração” de Lenine e discutirmos como ali a poesia se manifesta.

Então como a tarde não parava de insistir em virar noite e o fim de uma viagem nos tira o vislumbre de certas paisagens únicas, mas nos dá esperanças de novas! Aproveitamos os momentos finais desta viagem poética para um momento de descontração em que foi entregue aos tripulantes LLM letras de músicas em seus variados estilos, com o propósito de que fizessem com as músicas o mesmo que fizeram com os poemas, ou seja, uma leitura expressiva. Resultado? Muitos conseguiram dar a voz expressiva às músicas, outros se renderam à melodia e iniciando uma leitura cantada foram seguidos pelos colegas que cantaram animadamente juntos. Assim neste clima de poesia e música finalizamos mais uma de nossas maravilhosas viagens à bordo da Locomotiva Letra Mente. Ah! Já estou com saudade!

Abraço,  Amigos! Qualquer curiosidade, ou colocação podem ir aos comentários!
Ainda bem que esses momentos foram eternizados aqui:

7 comentários:

  1. Essa oficina foi incrível, uma verdadeira descoberta de grandes poetas, principalmente a poesia "okokosin" (risos, mtos risos) :p de Stefany!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palloma, seu cordel é realmente digno do TAL! Maravilhoso! E como você bem lembrou a introspecção de Stefany no seu poema que ela, com todo o humor de que é dotada, carinhosamente apelidou de "okokosin" foi incrível. Não sei como ela consegue criar uma atmosfera humorística recitando um poema auto-interpelativo, que por sinal ficou maravilhoso! Coisas de Stefany!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Tudo intriga da oposição, não é Stefany?! :D

      Excluir
  3. Aiaiai, essas meninas viu,rsrs!
    Grandes Drummonds e grandes Lispectors kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente da áurea destes renomados poetas que eu os vi imbuídos, Joyce! "lol"

      Excluir
  4. Sei que sou suspeita, mas eu passo tardes adoráveis com vocês! Por que apesar de falar inúmeras vezes que vou arrancar a língua de vocês... São conversas sempre com um bom conteúdo, seja de boas reflexões, divergências de ponto de vista, ou comicidade, não é Stefany, Rafa, Ruth...? E essa oficina foi, ainda, mais adorável porque vocês foram à frente, se expressaram através dos poemas, mexeram com os sentimentos, a emoção, o entusiasmo, a alegria e o reconhecimento de uns para com os outros arrancando aplausos merecidos. Eu amo quando vocês se entregam!

    ResponderExcluir